Paulo Ricardo e Maria Fernanda Cândido contra a Corrupção

Mudar a história.....

Paulo Ricardo e Maria Fernanda Cândido foram voluntários na coleta de assinaturas do projeto de lei 10 Medidas contra a Corrupção.
Maria Fernanda Cândido, eu e Laura Wie coletando assinaturas, acorda Brasil!



Maria Fernanda Cândido no seu facebook postou a mensagem:

Neste fim de semana, a coleta de assinaturas para as 10 medidas de combate à corrupção será no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Ontem, estivemos na avenida Faria Lima e foi muito bom ver a mobilização das pessoas por um País melhor.

Em tanto o vocalista do RPM, no seu instagram o twitter, tem sido muito critico do governo do PT.
Paulo Ricardo teve muit ligado a politica, em 2006 se filiou ao PFL para tentar iniciar sua carreira na política. Ele tentou uma vaga como deputado federal nas eleições de 2006 pelo Estado do Rio de Janeiro

http://www.dezmedidas.mpf.mp.br/
Paulo Ricardo e Maria Fernanda Cândido contra a Corrupção Paulo Ricardo e Maria Fernanda Cândido contra a Corrupção Reviewed by RPM banda on 3:30 AM Rating: 5

Um comentário

  1. Maria Fernanda Cândido e Paulo Ricardo,
    Parabéns!!!
    INICIATIVA EXCELENTE - AUMENTAR O CERCO CONTRA A CORRUPÇÃO!!!
    Muitas coisas precisam mudar, uma delas é a forma de nomeação dos MINISTROS DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL - STF. São nomeados pelos Presidentes de Plantão. São os Ministros do STF que julgam ações de IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA, IRRESPONSABILIDADE FISCAL, e qualquer ATO ILEGAL que um PRESIDENTE, GOVERNADOR, SENADOR ou DEPUTADO FEDERAL venha a cometer. Mas não é estranho, que exatamente quem escolhe o Ministro do STF é quem será JULGADO pelo STF? Isso tem que mudar. Eleições dentro dos ÓRGÃOS REPRESENTATIVOS de DESEMBARGADORES (MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO e OAB), elegem e indicam 03 nomes, aí sim pode colocar à disposição da PRESIDÊNCIA. Dentre os ELEITOS por seus pares, a escolha dos MINISTROS do SUPREMO (minha sugestão).
    Outra sugestão: FORO PRIVILEGIADO tem que ser limitado ao que se fala na tribuna. Ou seja, se um deputado ofender o outro, não poderá ser processado por CALÚNIA, DIFAMAÇÃO ou INJÚRIA. Portanto, FORO PRIVILEGIADO APENAS nessa situação. FORO ORDINÁRIO (ou seja, COMUM), para CRIMES COMUNS. Exemplo: Um senador mata a mulher: deverá ser julgado por Juízes de Primeira Instância, no local do crime, como qualquer cidadão. Exemplo 02: Formação de Quadrilha, Lavagem de dinheiro, corrupção ativa, corrupção passiva - cometidos por qualquer SENADOR, DEPUTADO, GOVERNADOR, inclusive PRESIDENTE DA REPÚBLICA deverá ser julgado no local do CRIME, pelos Juízes de Primeira Instância, RECURSOS ORDINÁRIOS. Somente PRESIDENTE DA REPÚBLICA deveria ser julgado por MINISTROS DO STF, que deveriam ter que dar PRIORIDADE ao JULGAMENTO, numa TERCEIRA INSTÂNCIA. (mas desde que esses ministros fossem eleitos como coloquei acima).

    ResponderExcluir

Post AD