Madame Satã, uma parte da história do RPM

Madame Satã ganhará documentário

Balada mais icônica da noite underground de São Paulo nos anos 80, o Madame Satã (Rua Conselheiro Ramalho, 873 – Bela Vista, – atualmente com o nome de “Madame”) vai ganhar um documentário profissional sobre sua história.
Com previsão para ser lançado em dezembro nos cinemas (com exibições pontuais) e numa versão para DVD em fevereiro de 2016, o documentário é intitulado “Uma Nova Onda de Liberdade: A História do Madame Satã” e tem direção de Wladimyr Cruz, jornalista e editor do site Zona Punk, e produção da BDT Filmes.

O filme conta com entrevistas de algumas figurinhas carimbadas do rock paulistano, como Clemente Nascimento (vocalista e guitarrista das bandas Inocentes, Plebe Rude e Jack & Fancy), Edgard Scandurra (guitarrista do Ira!) e Fernando Deluqui (guitarrista do RPM), além de personalidades envolvidas no mundo artístico, como Ângela Dip e Grace Gianoukas, entre muitos outros nomes que fizeram a história da casa, inclusive seus criadores, é claro.

“Uma Nova Onda…” é o segundo documentário longa-metragem de uma série de cinco que serão produzidos pela parceria entre Wladimyr e a BDT Filmes. O primeiro, lançado no 2º semestre do ano passado, foi “Woodstock: Mais que Uma Loja…” que conta a história da Woodstock Discos, loja especializada em rock e heavy metal mais famosa da cidade. A ideia é que os cinco documentários abordem locais significativos e históricos do rock na capital paulista.

O trailer oficial de “Uma Nova Onda…” foi divulgado no último dia 30, exclusivamente pelo site R7.com, e você pode vê-lo clicando aqui. Acompanhe também a página oficial do documentário no Facebook para ficar por dentro de outras novidades sobre o projeto.

Vale lembrar que o Madame Satã já possui um documentário sobre sua história: “Madame Satã – O Importante é Ser Eu e Não o Outro”, que foi um trabalho acadêmico produzido em 2012 por alunos da Universidade Metodista de São Paulo.

O Madame Satã

Estabelecido em um casarão na Bela Vista (bairro da região central de São Paulo), o Madame Satã iniciou suas atividades em 1983 e, principalmente durante a década de 80, foi point de encontro de várias “tribos” sociais e culturais que eram tidas comounderground (alternativas), como punks, góticos, intelectuais, travestis, homossexuais etc.; além de artistas da música, das artes cênicas, artes plásticas e da literatura. Todos coexistiam e se divertiam ao som de muito rock n’ roll e outros ritmos.

Em 2009, a casa fechou suas portas. Porém, em fevereiro de 2012, foi reaberta apenas com o nome de “Madame” e sob nova direção, mas ainda com o intuito de “proporcionar aos frequentadores da cena noturna paulistana arte e a cultura através de noites incríveis para quem gosta de ouvir e dançar música de qualidade”, segundo o site oficial. O casarão foi reformado, mas, segundo seus atuais administradores, preserva a “atmosfera, originalidade e espírito do antigo Madame Satã”.


Fonte: http://sobrevivaemsaopaulo.com.br/2015/11/04/madame-sata-ganhara-documentario-em-dezembro/


Trailer - Uma Nova Onda De Liberdade: A historia do Madame Sata
"Uma Nova Onda De Liberdade: A História do Madame Satã" é o segundo documentário longa­metragem do diretor e jornalista Wladimyr Cruz (de "Woodstock - Mais Que Uma Loja..."), e apresenta a história desta que é a principal casa noturna da história do underground paulistano.Em atividade até hoje, o casarão conhecido como Madame Satã iniciou suas atividades em 1983, e no período dos anos 1980 foi o principal polo aglutinador de artistas de vanguarda da cidade, de onde saíram nomes díspares e essenciais para a música, artes cênicas, artes plásticas, pro jornalismo, foto e video de São Paulo, bem como personagens míticos da noite paulistana que fizeram história com suas performances absurdas e impactantes.A história da casa é contada por quem a criou, seus frequentadores assíduos: nomes como Angela Dippe, Akira S. (Akira S. & As Garotas Que Erraram), Ciro Pessoa (Titãs/Cabine C), Clemente Nascimento (Inocentes), Edgard Scandurra (Ira!), Fernando Deluque (RPM), Grace Giannoukas, o jornalista Mário Mendes, Miguel Barella (Voluntários Da Pátria), o fotógrafo Rui Mendes, Sandra Coutinho (As Mercenárias) e muitos outros, acompanhados de material de arquivo e dezenas de histórias impagáveis sobre o principal reduto da noite alternativa brasileira .O lançamento do filme acontece em dezembro de 2015, com exibições em cinema, e recebe versão home­video em DVD e nos sistemas on demand em fevereiro de 2016."Uma Nova Onda De Liberdade: A História do Madame Satã" é uma produção e lançamento da produtora paulistana BDT Filmes.
Posted by Uma Nova Onda De Liberdade: A História do Madame Satã on viernes, 30 de octubre de 2015
Madame Satã, uma parte da história do RPM Madame Satã, uma parte da história do RPM Reviewed by Radio Pirata on 5:57 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Post AD